Meteorito Santa Catharina - Ataxito com o maior teor de Niquel conhecido (33,0%).


Local do achado - Segundo coordenadas constantes no Meteoritical Bulletin Database.

 Município de São Francisco do Sul/SC


Fragmento do Meteorito Santa Catharina




Histórico

Atribui-se a sua descoberta ao Senhor MANUEL GONÇALVES DA ROSA no ano de 1875, mas parece incrível que estando apenas três a quatro quilômetros distante de um centro populoso não fosse conhecido antes pelo povo do lugar. O certo é que o Senhor Rosa, julgando ter uma mina de ferro, tirou concessão e por seu intermédio vieram amostras para a Escola Politécnica do Rio de Janeiro, onde foram analisadas pelos Professores Guignet e Osório de Almeida, que publicaram nos "Comptes Rendus" de 1876 uma notícia acompanhada por uma nota do Prof. Damour.

No entanto, continuava a exploração do suposto depósito até esgotar o local, sendo, conforme me informou o próprio Senhor Rosa, o metal exportado para a Inglaterra onde foi fundido para extração do níquel. O mesmo Senhor informa que o livro da Mesa de Rendas de São Francisco do Sul acusou a saída de 25.000 kg.

Era, portanto, a maior massa de ferro nativo cujo peso tem sido verificado, posto que não fosse reunido em uma só massa. O maior bloco encontrado foi do peso de cerca de 2.250 kg. Vários outros de menores dimensões, completaram o peso total exportado do lugar. Infelizmente, estes blocos foram reduzidos a fragmentos para facilitar o Transporte e a maior parte foram fundidos para extração do níquel antes de ser reconhecido o grande interesse científico que se liga a este ferro.

Entretanto, acham-se conservadas amostras em quase todas as principais coleções de meteoritos.

Este meteorito chamou a atenção devido ao seu alto conteúdo de níquel (35%) e sua massa total, de mais de 25.000 kg. O interesse científico de sua descoberta foi somente reconhecida por uma missão francesa, em 1876. Mas foi somente em 1882, após a análise de amostras enviadas para Paris que ele foi reconhecido como um meteorito.


Baseado em:

- OLIVEIRA, B. de 1960. Geologia, Petrologia e Geomorfologia da Ilha de São Francisco do Sul. Revista Brasileira de Geografia. Ano XXII. Abril/Junho. Nº 2;

- SCORZELLI, R.B. 2008. Meteorites: Messengers from the Outer Space. J. Braz. Chem. Soc. Vol. 19, Nº 2;